Moro é chamado de “hipócrita” após ser contra prolongar paralisação dos caminhoneiros

O juiz Sérgio Moro também resolveu meter a colher na greve dos caminhoneiros.

No despacho em que suspende uma audiência marcada para segunda-feira (dia 28) na qual FHC era testemunha de Lula no processo do sítio de Atibaia, ele disse que a pauta da categoria era “legítima”, mas criticou o “prolongamento excessivo da paralisação”.


Por fim, pediu bom senso aos envolvidos.

Veja a opinião de Sérgio Moro:

“Há um movimento de paralisação de motoristas de caminhões nas estradas brasileiras. Há uma pauta de reivindicação legítima da respeitável categoria e que deve ser avaliada pelas autoridades competentes. No entanto, o prolongamento excessivo da paralisação e que inclui o questionável bloqueio de rodovias tem gerado sérios problemas para a população em geral, com prejuízos principalmente para o abastecimento de alimentos e de combustíveis nas cidades.

O deslocamento entre as cidades e mesmo dentro delas tem sido prejudicado, com afetação dos serviços públicos e inclusive de prestação de Justiça. Na presente data, o expediente na Justiça Federal de Curitiba foi cancelado, muito embora seja intenso o trabalho interno dos servidores.


Espera-se que prevaleça o bom senso dos envolvidos, com a normalização da situação e antes que ocorram episódios de violência, mas considerando a incerteza em relação aos próximos dias, é o caso de, por prudência, suspender as audiências do dia 28/05/2018 e, oportunamente, redesigná-las.”

Nas redes sociais, crescem o número de pessoas que não concordam com o pensamento do juiz sobre a paralisação dos caminhoneiros.

Com informações de R7.