Acusado de ligação com o tráfico, prefeito ligado ao MBL foge para o Paraguai

Acusado de inúmeros crimes e com um mandado de prisão nas costas, o prefeito de Embu das Artes (SP), Ney Santos (PRB), (ligado ao MBL) teria, de acordo com TV Bandeirantes, fugido em uma aeronave clandestina para o Paraguai na última sexta-feira (3).


Ele havia pedido afastamento do cargo, alegando “motivos pessoais”, e o pedido foi aceito pela Câmara do município nesta segunda-feira (5). Como o afastamento foi aprovado pelos vereadores, Ney Costa não corre o risco de perder o cargo por abandono.

O político tem um mandado de prisão expedido e está sendo acusado de lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, associação ao crime organizado e evasão de divisas. Só estava no cargo até agora por uma liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio, no ano passado. A previsão era que o caso fosse julgado pelo STF nesta terça-feira (6), o que ainda não ocorreu. Se a liminar for derrubada, Ney Costa pode ser preso a qualquer momento.


Eleito para o cargo de prefeito em 2017, Ney Santos não apareceu para a posse e foi procurado pela polícia em seus dois primeiros meses de mandato. Ele só assumiu o cargo em fevereiro após a liminar do Supremo.

O prefeito “foragido” foi um dos principais agitadores de manifestações pelo impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff de sua cidade em 2016. Em 2010, Alckmin pediu votos para Ney, então candidato a deputado estadual do PSC.