“Qualquer ser humano com o mínimo de sensibilidade entende a importância do Mais Médicos”

Um dos episódios mais tristes e bizarros da história recente do Brasil, sem dúvidas, foi o ódio da classe médica contra a vinda de médicos cubanos ao Brasil pelo programa Mais Médicos. Enfurecidos, profissionais da saúde chegaram a ir até o aeroporto para hostilizar os primeiros médicos da ilha socialista que estavam chegando para realizar o trabalho que os médicos brasileiros se recusaram a realizar: atender famílias carentes em cidades remotas.


Continue lendo ““Qualquer ser humano com o mínimo de sensibilidade entende a importância do Mais Médicos””