Prefeito alvo de operação da PF era figura carimbada em protestos por prisão de Lula

A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta quarta-feira, dia 9, contra fraudes e desvio de dinheiro público em licitações. O principal alvo é o prefeito de Embu das Artes, em SP, Ney Santos (PRB). Agentes da PF cumpriram um mandato de busca e apreensão em sua casa em Barueri.


Continue lendo “Prefeito alvo de operação da PF era figura carimbada em protestos por prisão de Lula”

Estado mínimo? Por que todos os membros do MBL querem virar políticos?

Com poder e influência cada vez maiores, o MBL diversificou a sua pauta e não se limita ao discurso do liberalismo econômico e seus ideais de Estado mínimo e livre mercado.


Continue lendo “Estado mínimo? Por que todos os membros do MBL querem virar políticos?”

MBL e deputado propagam mentiras em campanha difamatória contra Marielle

Nas 19 horas que se seguiram à morte de Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, mais de meio milhão de tuítes circularam mencionando o assassinato da vereadora do PSOL, de acordo com estudo da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV Dapp).


Continue lendo “MBL e deputado propagam mentiras em campanha difamatória contra Marielle”

Acusado de ligação com o tráfico, prefeito ligado ao MBL foge para o Paraguai

Acusado de inúmeros crimes e com um mandado de prisão nas costas, o prefeito de Embu das Artes (SP), Ney Santos (PRB), (ligado ao MBL) teria, de acordo com TV Bandeirantes, fugido em uma aeronave clandestina para o Paraguai na última sexta-feira (3).


Continue lendo “Acusado de ligação com o tráfico, prefeito ligado ao MBL foge para o Paraguai”

Pré-candidato, Flávio Rocha se diz “vítima” da opressão do Estado

Uma vítima da opressão do Estado com uma história de horror para contar sobre perseguição e crueldade. A descrição que abre o texto se encaixaria perfeitamente no perfil de um dos moradores das favelas cariocas, agora sob a mira da intervenção militar do governo Temer. Mas não. Bem distante dos morros e da pobreza, numa das salas do luxuoso teatro Riachuelo, em Natal (RN), foi assim que se auto definiu o empresário Flávio Rocha, um dos homens mais ricos e bem-sucedidos do país.


Continue lendo “Pré-candidato, Flávio Rocha se diz “vítima” da opressão do Estado”

MBL está ganhando cargos comissionados com salários milionários de governos do PSDB e PMDB

O grupo que foi um dos principais articuladores do golpe, com campanhas contra Dilma desde 2015, no ano passado lançou candidaturas pelo pais na eleição e apoiou candidatos a prefeito.


Continue lendo “MBL está ganhando cargos comissionados com salários milionários de governos do PSDB e PMDB”

João Doria: prefeito de São Paulo ou moleque do MBL?

André Singer é uma das grifes do jornal Folha de São Paulo, cientista político e professor da USP – seus leitores são o que se chama de “público qualificado”.
Singer deu ao prefeito João Doria a oportunidade perfeita de se apresentar como uma alternativa viável de candidatura à presidência da República. Singer fez um desafio a Doria, era o momento de Doria apresentar, se não um programa de governo, pelo menos, uma ideia central do que faria para tirar o Brasil da crise.


Continue lendo “João Doria: prefeito de São Paulo ou moleque do MBL?”

Cabo eleitorais de Doria, MBL espalha mentiras sobre Dona Marisa nas redes

O Movimento Brasil Livre, que decidiu reforçar a pressão para que o prefeito de São Paulo, João Doria, dispute a Presidência da República em 2018, e inclusive fazer campanha aberta por Doria, até mesmo atacando os presidenciáveis tucanos Geraldo Alckmin e Aécio Neves, como informou nesta quinta-feira 16 a Coluna do Estadão, já se dedica a espalhar notícias falsas contra o ex-presidente Lula.


Continue lendo “Cabo eleitorais de Doria, MBL espalha mentiras sobre Dona Marisa nas redes”

MBL tucano: Estratégia é detonar Aécio e alavancar Doria

O Movimento Brasil Livre, conhecido por organizar manifestações contra a presidente afastada Dilma Rousseff, parece ter entrado de vez no mundo da política.


Com algumas lideranças específicas, vários candidatos para vereador e prefeito foram candidatos nas últimas eleições em 2016.

Um deles é Fernando Holiday, membro do grupo conhecido por criticar o ativismo negro no Brasil — mesmo sendo negro. Holiday foi eleito para o cargo na Câmara dos Vereadores em São Paulo pelo DEM.

Sua campanha contou com a presença atuante de seu “padrinho político”, o deputado Pauderney Avelino, líder do DEM na Câmara dos Deputados em Brasília. Avelino chegou a ser condenado pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) por desvios de R$4,6 milhões em contratos superfaturados de aluguéis de imóveis para escolas.

Agora, o líder do MBL se transformou em espécie de advogado para todas as horas do prefeito eleito em São Paulo pelo PSDB, o empresário João Doria.

O pré-candidato João Doria ao lado do senador Aécio Neves, durante evento promovido por empresários em 2014 | Foto: George Gianni/ PSDB

E assim como Avelino, a imagem do prefeito tucano não é das melhores.

Em janeiro de 2016, a Apex Brasil, agência do governo federal comandada por David Barioni no governo de Dilma Rousseff, passou a dedicar mais recursos e atenção aos eventos promovidos pelo Grupo Doria. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, ao longo de dez anos, entre 2005 e 2014, a Apex patrocinou seis eventos do Grupo Doria. Só no ano passado, quando Barioni assumiu a chegia do órgão, cinco iniciativas do empresários receberam apoio financeiro da agência. O suporte da Apex rendeu, em 2015, cerca de R$950,5 mil ao pré-candidato do PSDB.

Curiosamente, os eventos patrocinados pela Apex e promovidos por Doria contavam com figuras importantes do PSDB. Um deles ocorreu em Nova York, onde participaram o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de São Paulo e seu padrinho político, Geraldo Alckmin.


João Doria e David Barioni são amigos há mais de 20 anos, segundo o próprio pré-candidato. O discurso promovido pelo Movimento Brasil Livre e pelo próprio Fernando Holiday vão na completa contramão do caso: enquanto o grupo defende o controle total dos gastos públicos, dando maior abertura para a iniciativa privada, seu pré-candidato para a prefeitura de São Paulo recebeu quase R$1 milhão do Estado para realizar palestras e eventos no Brasil e no exterior.

Resultado de imagem para Doria MBL

Está claro que o objetivo do grupo é detonar o político tradicional, Aécio Neves, do PSDB para tentar passar uma imagem de organização “isenta”, e aproveitar para alavancar uma nova linha tucana de candidatos. Quem será que vai cair nessa?